quinta-feira, 4 de novembro de 2010

INTERNACIONAL.

Iranianos fazem marcha contra EUA

Protesto lembrou os 31 anos da invasão da embaixada do país em Teerã.
Incidente provocou o rompimento das relações diplomáticas entre os países.

Da AFP
Embalados pelo slogan "morte aos EUA", milhares de iranianos participaram de uma manifestação contra o país nesta quinta-feira (4), para comemorar o 31º aniversário do sequestro da embaixada americana em Teerã por estudantes fundamentalistas.

Anualmente, o Irã celebra no dia 4 de novembro o aniversário da invasão da embaixada dos Estados Unidos em 1979, meses depois da Revolução Islâmica no Irã, que derrubou o xá apoiado por Washington.

Carregando bandeiras iranianas, fotos do aiatolá Ali Khamenei e cartazes com dizeres antiamericanos, os manifestantes também cantavam slogans contra Israel, em frente ao prédio onde funcionava a representação diplomática dos EUA.
Estudantes mostram palmas das mãos, com slogasn anti-EUA e anti-Israel, nesta quinta-feira (4), durante protesto em Teerã.Estudantes mostram palmas das mãos, com slogasn anti-EUA e anti-Israel, nesta quinta-feira (4), durante protesto em Teerã. (Foto: AP).
O sequestro de 52 diplomatas americanos durante 444 dias, que marcou o rompimento das relações diplomáticas entre Washington e Teerã, foi planejado para convencer os americanos a entregarem o xá deposto Mohammad Reza Pahlavi.

Ezatollah Zaragami, principal orador da manifestação e um dos sequestradores de 1979, criticou o presidente americano, Barack Obama.

"Obama agiu mal e de maneira fraca em relação à política externa", disse Zaragami, que atualmente comanda a mídia estatal iraniana.

Em sua declaração final, os organizadores da marcha afirmam que o Irã considera "os Estados Unidos o Grande Satã e o inimigo número um" do país.

Nenhum comentário:

Postar um comentário